25 de fevereiro de 2015 Por
0 Em Asia/ Reflexões/ Viagens

Diário de Bordo 2: Norte de Israel: A viagem histórica começou

Mar da Galiléia Os primeiros 3 dias e meio em Israel foram intensos e maravilhosos. Valeram por 6.

Gente! fizemos mais de 1.000 km nesses dias. Eu explico! Ficamos em Tel Aviv e fomos dois dias para o norte do país e um dia para o sul. Cada dia uma média de 350km.

Vem comigo que vou te contar um pouquinho da viagem por aqui!

1 dia- Norte de Israel

Estávamos preparados para ir ao mar morto, mas a estrada estava fechada e mudamos a programação. Nos 3 dias Avi nos acompanhou e trouxe o motorista e guia Yariv Hen.

Super indico. Ele dirige de forma segura, transmite o conhecimento de forma imparcial, o que foi excelente principalmente tratando-se de um lugar onde foi palco de muitos fatos históricos e com diversidade e conflitos gerados pela religião.

Nosso destino foi a Galiléia, lugar onde Jesus passou os últimos 3 anos. Como não fiquei sabendo da programação, antecipadamente, tudo se tornou uma surpresa, o que fez da viagem mais especial.

Imagina a minha emoção! Eu estava indo pro lugar onde li por anos na Biblia e ouvi histórias desde pequena.

A viagem já começou bem interessante, com uma paisagem fantástica da região.

Só que eu tenho um sério problema. Quando entro no carro sou tipo bebê… durmo em 5 minutos. Significa que me manter acordada é um sacríficio. O jeito foi ir conversando por duas horas até a nossa primeira parada.

E “dalhes” perguntas sobre a vida em Israel. Depois escrevo sobre isso algumas curiosidades do lugar.

Bom vamos lá!

Nossa primeira parada foi no mar da Galiléia, ou melhor no lago, já que é um extenso lago de água doce. Nele o rio Jordão deságua e abastece várias cidades.

No caminho, entenda deserto, existem várias plantações que sobrevivem com o sistema de irrigação disponibilizado pelo governo.

Existe inclusive um projeto de reflorestamento em que uma vez por ano crianças plantam árvores. Enquanto os isralenses replantam, o resto do mundo (des)mata. Já foram plantadas mais de 240 milhões de árvore. Adorei saber isso!

Chegamos ao Monte das Bem-aventuranças onde Jesus fez o Sermão da Montanha. O lugar não é certo, mas foi construído uma igreja em formato circular com uma varanda onde se pode ter uma linda vista do mar da Galiléia.Cafarnaum

De lá fomos a carfanaum, lugar onde Jesus viveu os últimos 3 anos, fez seus discípulos, e realizou milagres. Na verdade é um sitio arquiológico onde há pilastras e paredes de uma sinagoga e a Vila de pescadores.

É possivel ver ainda a casa de Pedro nas laterais. Em cima criaram uma Igreja com um piso de vidro para que se possa ver a “casa” por dentro. O mar da Galiléia é simplesmente lindo e o lugar transmite muita paz. Eu particularmente poderia passar umas 3 horas só contemplando a beleza do lugar.  Mas não foi possível.

A pouco quilometros fomos a outro cenário biblíco.

No caminho há várias flores de mostarda. Lógico que não resisti e  experimentei. Tem Gosto de mato picante.rs.

Em seguida chegamos a Igreja católica alemã que fica no lugar onde ocorreu a cena da multiplicação dos peixes. Dentro da Igreja é possível ver mosaicos relacionados ao milagre.

De lá fizemos uma pequena pausa num restaurante árabe  na beira do caminho para almoçar.

De entrada foi servido o típico prato árabe; hummus com pão e salada. Depois 3 peixes da Galiléia, tilápia, com batata frita. Ulala! As porções realmente são grandes por aqui.

Depois fomos ao rio Jordão onde várias pessoas fazem o ritual de batismo. Lembrando que não foi ali que Jesus foi batizado por João Batista. E sim no sul do país. O lugar é belissímo. Com árvores em volta, uma água super limpa esverdiada e ao som da melodia dos passarinhos, um cenário idilico, bem de paz.

Prosseguimos para Nazaré, mas antes passamos rapidamente num Kibbuz, o primeiro do país. Interessante a filosofia, mas parece que o sistema social também está mudando dentro da comunidade e alguns trabalham com o sistema de salários. Afinal como combater as pessoas que não querem se empenhar e fazer o melhor!? Esse é um tema que está sendo questinado por lá. A  vila é bem organizada e parece com um condominio fechado.

Seguimos viagem e chegamos na terra de Maria.

A cidade na época de Jesus era apenas um vilarejo. Hoje a cidade é grande e tem uma grande concentração de Árabes. E alguns bem radicais como disse no post anterior.
Foi lá que Jesus passou sua infância. Onde encontraram a casa de Maria, construíram a Igreja Católica da anunciação a maior basilica do Oriente Médio. Lugar onde Maria recebeu a visita do anjo informando que ela estaria gravida do filho de Deus.

A Igreja é linda e tem um piso reto que parece com uma escada, me deu uma certa agonia andar por lá, tive a nítida sensação de pisar em escadas.

Nas paredes estão retratadas, em mosaicos, Marias representadas por diferentes nacionalidades. As obras são doadas Por vários países do mundo . Em diversos pontos também é possível ver as pilastras se convergendo e formando o sinal de M.

O ambiente é bem silencioso e vazio se comparado as grandes igrejas visitadas na europa.

Assim findamos nosso 1 dia no norte de Israel em voltamos a Tel Aviv, mas antes fizemos uma pequena pausa para experimentar os deliciosos docinhos árabes. Eles são tão doces que chegam a arrepiar. Lembrei de um amigo que ao comer coisas assim diz que as cáries saltam de alegria. Rs.

A noite estavámos tão cansados que dormir foi o programa Nr.1.

️Beijos e até o próximo diário de bordo.

Ai seguem as fotos:

Sermão

Onde provavelmente Jesus fez o sermão das montanhas

image

Rio Jordão bem no inicio

Pedro cs

Na Vila dos pescadores atrás a casa de Pedro e a igreja de Pedro

image

Vila de pescadores

 

image

Sinagoga

Galiléia

Mar da Galiléia

image

1. Kibbuz

image

Rio Jordão onde Jesus não foi batizado

image

Sermão da montanha

image

Cidade de Nazaré

image

Jardim do sermão da montanha

image

Pausa para o suquinho de romã

image

Igreja da anunciação

 

image

Mosaico de Maria. Doação do gov. japonês. Olha Maria japinha que fofa. O Brasil tem a Maria Aparecida representada

image

Parte da igreja por fora

image

Casa de Pedro. Nosso guia e meu anjo protetor Avi logo atrás de mim.

image

Docinho pra que te quero! Delicia

image

Essa Foto foi feita pelo Yariv – A Igreja e seus dois andares. Ali embaixo está a casa de Maria

 

 

kely Pelo Mundo

Veja também

Comentários

  • Reply
    Paulo Castelo Branco
    26 de fevereiro de 2015 at 6:00 pm

    Bela viagem, Kelly. Também já andei por ai numa missão do Conselho Federal da OAB (Coordenação PAZ na PALESTINA). abs Paulo

    • Reply
      Kely Martins Bauer
      1 de março de 2015 at 7:47 pm

      Oi tio Paulo, o lugar é sensacional né? Achei Tel Aviv sensacional. com certeza voltarei. Beijos
      Kely

  • Reply
    Diário de Bordo: 2. dia no norte de Israel. Descobrindo novas religiões | Femme Volátil
    1 de março de 2015 at 7:41 pm

    […] ← Norte de Israel: A viagem histórica começou […]

  • Reply
    Diário de Bordo 3: Sul de Israel – Surpresas no caminho | Femme Volátil
    4 de março de 2015 at 6:36 pm

    […] admirar o monumento, partimos rumo ao rio Jordão. Como não foi suficiente ver o rio Jordão no norte do país, eu agora queria ver  exatamente onde Jesus foi batizado na fronteira com a Jordânia. Por isso, […]

  • Reply
    Diário de Bordo 7: Jerusalém – Decepção e emoção na terra santa | Femme Volátil
    14 de março de 2015 at 1:17 pm

    […] uma igreja. E foi exatamente essa a minha 1. decepção. Eu esperava que fosse um lugar como no jardim do sermão da montanha. Mas para minha surpresa, algo interessante aconteceu. Durante a visita na igreja, me aproximei […]

  • Deixe um comentário