31 de março de 2015 Por
0 Em Reflexões

Mudanças a gente quer, mas nem tanto!

 

mudanca quer mas nem tantoMarço foi um mês muito muito difícil pra mim. Difícil porque passei por uma série de mudanças que a vida me trouxe.

De repente, tive que sair da zona de conforto e me deparar com uma nova situação.

Romper com o conhecido às vezes é muito custoso, principalmente se é agradável e divertido. Mas a vida não é um parque de diversões e nem sempre estamos a passeio.

Almejamos sempre por mudanças, nos colocamos abertos a desafios e queremos crescer. Mas será que realmente estamos dispostos a sair da zona de conforto!?

Muitas vezes acho que não…

Não estamos dispostos a abrir mão do certo pelo duvidoso, até que o incômodo seja muito grande.

E é por isso que às vezes a própria vida, na sua oculta sabedoria, se encarrega de mudar as coisas pra gente.

Muitas vezes, o desconforto dói, fazendo com que a gente finalmente marque aquele encontro com nosso interior que, por muito tempo, adiamos.

Quanto a mudança na minha vida, confesso que, ao receber a notícia, me mantive positiva, num primeiro momento, mas foi cena pra mim mesma. Com o passar dos dias, não tive forças pra suportar as novas estratégias. Sofri e chorei muito. Foi necessário fazer uma pausa. Repensar algumas coisas!

Descobri que as mudanças, principalmente aquelas que fizeram pela gente, e temos que “engolir”, passam por certos estágios. O primeiro é o da negação, depois vem a revolta, em seguida a tristeza. Graças a Deus, depois chega a aceitação e por fim a diversão, onde o que doía se fragmenta e acaba virando histórias, muitas vezes hilárias diga-se de passagem.

No entanto, em algum momento desse processo chega, enfim, a hora de estabelecer que caminho percorrer e que postura tomar sobre os novos desafios impostos pelas decisões tomadas.

É nessa hora, que a gente coloca no papel quais são os prós e contras. O que vou escolher e pra onde vou. Nem sempre é você quem toma a decisão. Ás vezes a decisão foi do outro, como foi no meu caso, mas não se esqueça: você é responsável por você mesmo e a escolha é sempre sua de fazer parte dessa mudança ou optar por fazer outra alteração!

Dependendo do caso, serão noites mal dormidas, lágrimas derramadas, e certa angústia no peito! Mas, lembre-se sempre o que Sartre afirmou: “não importa o que fizeram com você, importa o que você vai fazer com aquilo que fizeram com você”.

Entendeu!? Tenha domínio, prepare-se, chore, encolha-se, mas nunca desista.

Na manhã seguinte é necessário levantar e prosseguir, e se a direção não lhe agrada, mude.

Afinal você tem o livre arbítrio de decidir o que você quer pra si.

Pense! Medite e aja! Ou então fique onde está, mas tente não reclamar. Foi você quem optou por ficar!

Se for ficar, entre na roda! Troque as roupas e dance conforme a música, porque todo e qualquer espetáculo sempre termina!

E uma dica: quer ser feliz!? Seja grato pelas conquistas realizadas! Esse é o caminho da felicidade!

Quanto as mudanças, elas são inevitáveis! Mas é importante ter sempre em mente que tudo passa e sempre há um caminho a percorrer, escolha o seu!

Beijinho e até próxima parada.

cropped-foto-9.jpg

 

 

O conteúdo desse Blog pode ser reproduzido, desde que a fonte http://www.femmevolatil.com seja indicada.

Texto e fotos: Kely Martins Bauer

Revisão: Maria Lucia Castelo Branco

 

kely Pelo Mundo

Veja também

Comentários

  • Reply
    fernandagps
    1 de abril de 2015 at 1:15 am

    Belíssimo texto!

  • Reply
    zelia
    1 de abril de 2015 at 1:58 am

    Oi linda estou aqui….pra qualquer coisa…bj

  • Reply
    Luiz Martins
    1 de abril de 2015 at 8:00 am

    Filha, é assim mesmo… quando menos esperamos Bum!!! Explode a bomba.
    Aos poucos começamos a entender que as mudanças nos fortalecem.
    Abrimos os horizontes, vemos novas perspectivas. Sair do conforto é muito desconfortável, mas são momentos necessários para o nosso crescimento pessoal, emocional e espiritual.
    Sem essa passagem continuamos os mesmos nanicos de sempre. Vale a pena mudar.
    Vale a pena viver e viver é mudança.
    Beijos carinhosos
    Papai

  • Reply
    anabarandas
    1 de abril de 2015 at 8:05 am

    Confesso que fiquei curiosa pra saber o que aconteceu e a forma como você escreve nos faz querer sempre saber mais e mais. Mas de qualquer forma eu espero que você esteja bem! Força, foco e fé! Beijos

  • Reply
    Maria Lucia Silva Castelo Branco
    1 de abril de 2015 at 4:58 pm

    Muito bom. Estou daqui torcendo pela recuperação da sua alegria. Beijos.

  • Reply
    Almas felizes nasceram para voar! | Femme Volátil
    21 de abril de 2015 at 7:18 am

    […] para as decisões acertivas. Mas nem tudo depende só de nós. Às vezes, a vida nos golpeia e são as escolhas de outros que nos impactam e nos fazem […]

  • Reply
    Como ser gentil e sobreviver em tempos de crise | Femme Volátil
    13 de maio de 2015 at 9:18 am

    […] afinal seria muito chato se tudo fosse a mesma coisa sempre, sem novidades. E como sempre digo, nem sempre mudança é sinônimo de melhoria. O pior mesmo é quando a situação é ruim e a gente se […]

  • Deixe um comentário