2 de agosto de 2017 Por
1 Em Comportamento/ Delicias do paladar/ Europa/ Viagens

Holanda: Dicas de doces em Amsterdam –  o Brigadeiro e Torta de maçã

Quem gosta de doce aí? Quer saber onde comer a  melhor torta de maçã e os melhores brigadeiros da vida ? Então, vem comigo saber onde. Descobri isso numa tarde super especial em Amsterdam.

A primeira vez que estive na capital holandesa foi em 2011,  e fui recebida com um tempo feio, chuvoso e com um vento frio daqueles de doer. Ou seja, não me apaixonei pelo lugar, mas agora dei uma segunda chance e voltei à cidade.

Para não me decepcionar, coloquei lá embaixo minha expectativa em relação à viagem, e decidi voltar à cidade  apenas para desvirtualizar com uma pessoa que eu conheci através do Snapchat e acho incrível.

Gente! A Aline é uma pessoa fabulosa, que tem um canal no Youtube, onde conta sua vida morando fora. Adoro suas sacadas geniais e o seu carisma. E digo mais! pessoalmente ela é igualzinha. Se você não a segue, adicione o canal dela no Youtube para não perder os episódios.

Nosso encontro foi uma delícia . E, de quebra, acabei descobrindo dois lugares  super gostosinhos, que você precisa incluir no seu roteiro quando estiver passeando por Amsterdam.

um encontro especial

Quando uma viagem se torna especial apenas pelo inesperado 

Com a expectativa baixa e com uma programação  bem simples, acabei tendo experiências agradáveis. Meu coração conheceu uma Amsterdam completamente diferente daquela outra vez que estive por lá.

Minha aventura começou já no final da manhã, quando saí de  Rotterdam por volta das 12:00,  peguei um trem e 40 minutos depois estava na capital holandesa. Preciso dizer que me enrolei e tive muita dificuldade de comprar a passagem nas máquinas disponíveis na Estação Central de Rotterdam.

E para resolver meu problema,  fui à central de atendimento e comprei no balcão os meus tickets, tanto de ida como de volta.  Ufa! Demorou um pouco, mas fui super bem atendida e acabei comprando os tickets para a outra cidade que queria visitar no dia posterior.

Cheguei em Amsterdam e de novo fui recebida com um tempo cinzento, mas, desta vez, não estava tão  frio e  uma blusa de manga comprida, um xale e uma jaqueta jeans deram conta do recado. (O clima na  Europa entre maio e setembro é sempre uma caixinha de surpresa, por isso camisa de manga comprida e xales estão sempre na mala, mesmo que a previsão do tempo seja de 30 graus, pois o tempo pira e, do nada, a  temperatura cai). Mas vamos ao que interessa. Ninguém quer saber do tempo.

A torta de maçã

Em Amsterdam fiz tudo a pé.  Andar pela cidade foi super tranquilo com o auxílio do Google Maps. Coloquei o endereço e lá fui eu ao encontro da Ali. Marcamos no Café Winkel 43.

Comi um Club Sandwich que estava uma delícia, enquanto batia papo com a Ali; em seguida, ela pediu a sobremesa.  Uma torta de maçã, que ela já havia me dito ser boa, mas  MEU DEUS! O que é aquilo?   A MELHOR TORTA DA VIDA! E olha que Viena é bem famosa por sua torta de maçã (Apfelstrudel). Mas, gente, não tem comparação! A torta de Amsterdam é imbatível.

Pense numa torta com aquela borda durinha de bolo de avó? Isso bem quentinha e com um gosto que só experimentando para saber do que estou falando. Além de um chantilly, nada doce, por cima! ui ui ui! Uma experiência única.

torta de maçã da Wankel 43

Foto: Facebook Winkel 43 apple

Levando a torta para casa

Gostei tanto que, no final do dia, voltei lá para comprar um pedaço para levar para o Hotel. Sou maluquete, porque fiquei andando com uma torta na mão, e ainda pegaria o trem, ou seja, demoraria mais de uma hora para voltar para o Hotel. Perrengue, mas tudo para poder comer de novo  a tortinha maravilhosa. Confesso que, no dia seguinte, comi a torta que estava muito boa, mas comer na hora e quentinha no café é melhor ainda.

WIFI e Serviço 

Agora preciso dizer também que o Café não oferece Wifi, o que, por um lado, achei ótimo, pois assim ninguém cai na tentação de entrar no mundo virtual, e fica muito mais presente ali no momento. Ah! E não é só esse Café que não tinha internet. Vários Cafés na região também não oferecem o serviço.

E por falar em serviço, nada de querer alguma coisa bem rapidinho. Os atendentes são super gentis, e pressa é uma palavra que não cabe no contexto por lá. Mas, sem problema, esse é um Café para ir com calma e sem hora pra sair.

Anotou a dica!?  Então, vamos continuar o nosso passeio.

De lá, saí para visitar o museu da Anne Frank. Leia aqui na próxima semana para saber como, e ter dicas importantes para uma experiência mais tranquila.

Para a minha surpresa, saindo do Museu, o sol resolveu dar o ar da graça e a tarde se tornou mais agradável.

O MELHOR BRIGADEIRO DA VIDA!!! Sem exagero!

Melhor brigadeiro da vida. Foto arquivo pessoal

Melhor brigadeiro da vida. Foto arquivo pessoal

 

Aproveitei o bom tempo para perambular pela cidade e, de novo, BUM! Meu Deus, mais uma surpresa: passando despretensiosamente por um canal que me levaria de volta à estação central da cidade, vi  uma plaquinha escrito “Brigadeiros”. Meu olhos brilharam e bateu uma mega curiosidade; lá fui eu entrar, timidamente, na loja que se chama Sweet Bob.

Fui recebida gentilmente pelo dono, Andre Credie, que me contou que o estabelecimento  já funciona há um ano e o público holandês adora. Fiquei bem surpresa com a informação,  já que geralmente os doces, aqui na Europa de uma forma geral,  não são tão doces como os nossos no Brasil.

O brigadeiro é divino e com um diferencial para agradar o paladar europeu. Andre compartilhou o segredinho que fisgou holandeses e turistas do mundo todo.

O produto é muito fresco e derrete na boca. Feito com um leite condensado holandês, que é menos doce que o nosso, e com chocolate belga.  A brigaderia oferece diversos sabores de brigadeiro, como caipirinha, beijinhos, biscoitos, além de tortas e bolos.

O ambiente é super agradável e os doces são preparados pelos três sócios, numa espécie de laboratório, onde podemos ver o processo de produção. Além disso, eles prestam atendimento com grande simpatia e gentileza.

Se tiver um tempinho, aproveite para sentar  e tomar um café com bolo, mas, se estiver na correria, dá uma passada por lá para, ao menos,  comprar e levar os deliciosos brigadeiros. Eles colocam numa caixinha super fofa e delicada preparada com muito carinho.

Ir à brigaderia, sem dúvida, é uma experiência realmente exclusiva.

Anotou a dica preciosa!?

Então! Em seguida, voltei para Rotterdam com duas sacolas, uma com a torta e outra com brigadeiros, mas antes  aproveitei para passear nas ruelas da cidade, que estavam cheias  de gente jovem e bonita festejando, já que era sexta-feira  de verão com um dia ensolarado.

Dessa vez, as experiências em Amsterdam fizeram com que a cidade ganhasse uma nova conotação pra mim.  Por isso, uma segunda chance é sempre bem-vinda na vida. A gente pode sempre ser surpreendida.

Um beijo e até o próximo post

 

 

Amsterdam

Me siga também no: 

  • Snapchat: kelypelomundo
  • Facebook: kelypelomundo
  • Twitter: kelypelomundo
  • Google: kelypelomundo
  • Youtube: kelypelomundo
  • Instagram: kelypelomundo

O conteúdo desse Blog pode ser reproduzido, desde que a fonte http://www.kelypelomundo.com seja indicada.
Texto e fotos: Kely Martins Bauer
Revisão: Maria Lucia Castelo Branco

kely Pelo Mundo

Veja também

Comentários

  • Reply
    Iana Leite Martins
    2 de agosto de 2017 at 2:12 pm

    Tenho a sensação que Amsterdam é uma cidade charmosa. Bom saber que o velho e bom “brigadeiro” anda marcando presença também em outros lugares pelo mundo.
    Bjs Mana e até a próxima viagem…kkk

  • Deixe um comentário