30 de agosto de 2017 Por
0 Em Europa/ Viagens

Holanda – Delft um bate e volta que merece entrar no seu roteiro.

Delft por cima

DICA PRA VIDA!

O interessante quando se viaja para outro país é ter a possibilidade de poder visitar a capital e outras cidades ao redor. Geralmente, é nos vilarejos e cidades menores  que a gente consegue sentir um pouco mais de uma cultura diferente dos grandes centros.

E foi exatamente o que fiz na última viagem a Holanda (veja aqui minha visita a Rotterdam, Amsterdam e Dordrecht).  Agora queria compartilhar um pouco sobre Delft, uma  cidade medieval que fica apenas a 15 minutos de trem de Rotterdam.

COMO DESCOBRI DELFT

A querida Raphaella Perlingeiro, autora do Blog Raphinadas, foi quem me indicou a cidade para visitar. Ela montou um roteirinho bem legal, como você pode ler aqui. Mas termine de ler o meu post antes hein? Aqui tem dicas complementares.

Eu acabei seguindo o conselho dela e me perdi pela cidade sem a preocupação de ter que seguir o roteiro. E foi o melhor que pude fazer por lá!

O QUE FAZER POR LÁ

Cheguei cerca de 9 horas da manhã do sábado. A cidade ainda estava bem vazia. Me senti numa cenário cinematográfico de conto de fadas. Ruas vazias, o pessoal abrindo o comércio e arrumando o ambiente para receber os clientes.

Comecei entrando nas lojinhas que já estavam abertas. Nossa!, cada uma mais linda que a outra. Logo de cara, entrei na SUP-R. Imagine uma loja super moderna e, ao fundo, um café lindo, ou seja, o lugar perfeito para fazer compras e encontrar com os amigos. Acabei tomando um chá rapidamente por lá.

Em seguida, fui passear pela cidade. Dei uma tremenda sorte porque era sábado e, ao longo de um canal funciona o Mercado de Antiguidade ou, como se diz em alemão Flohmarket, Mercado das Pulgas. Nossa, eu adorei ver produtos antigos. Uma das barracas me encantou com suas peças de prata e rendas. Além disso,  é possível  ver diversas peças de antiguidade, como porcelanas, vitrais, brinquedos de madeira e tudo o mais, como chapéus, roupas e acessórios.

Depois de passear por ali, cheguei ao centrinho da cidade. Que coisa charmosa! Mesmo com o dia nublado, a cidade é encantadora.

A IGREJA

Na frente da prefeitura encontramos a Igreja Nieuwe Kerk, que significa Nova Igreja. Ele foi fundada no séc. XIV mais precisamente em 1396 e demorou 100 anos para ser finalizada. Para visitá-la e subir a sua torre é preciso comprar o ingresso.  A grande atracão da igreja são os túmulos com os restos mortais dos membros da família real a ainda conta com uma linha do tempo no chão, para mostrar os túmulos mais importantes. Também há uma televisão pra quem quiser assistir o funeral real. Na verdade, achei bem macabrado.

A TORRE  

Saindo de lá, subi até a torre. Na minha cabeça, o passeio seria de elevador, como é feito na igreja principal de Viena. Para minha surpresa, não tinha elevador, e sim uma escada  super apertada. Meu Deus!  Parecia não acabar NUNCA! Para minha sorte, ela estava vazia e, chegando lá em cima, depois de quase desmaiar e colocar os bofes pra fora, tive a vista mais charmosa de todo o passeio. Ou seja, valeu cada degrau.

A vista é realmente bárbara. E, apesar de ter um pouco de medo de altura, amei chegar ao topo. Confesso que foi um exercício pelo qual tive que vencer meus medos, mas quando consegui chegar me senti vitoriosa.

Tremi toda nos primeiros 5 minutos, mas depois  me acalmei e fui curtir a vista.  Depois de fotografar, filmar e babar pela vista da cidade, chegou a hora de descer.

Dizem que para baixo todo santo ajuda, mas não sei onde estava o meu. Achei o momento bem desafiador, pois tinha mais gente fazendo  o mesmo programa naquela escada apertadinha.

Ter que dividir o espaço  com algum estranho que vinha na direção contrária não foi nada agradável. Gente, sem exagero, não tinha espaço para nada. Mas, de um jeito ou de outro, as pessoas conseguiam passar uma pelas outras.

DICAAgora, se você tem problemas cardíacos ou de claustrofobia recomendo não fazer esse passeio.

A vista é maravilhosa

Recompensa

Além da vista linda, ganhei  um vale bebida numa loja, ao comprar o ingresso . E, olha que coincidência: o vale era da primeira loja que entrei na cidade e tomei um chá. Então, aproveitei para voltar ao lugar que tanto gostei, e almocei lá.

Encerrando minha manhã pela charmosa cidade medieval de Delft fui para Roterdam para fazer o tour a pé.  Agora, Delft é uma cidade  que precisa mais do que 5 horas de visitação, simplesmente por ser extremamente  charmosa.

Eu digo que essa é uma cidade  para se namorar e não para ter apenas um flerte como tive. Se puder reserve, mais tempo para se perder por lá.

Bom, vou ficando por aqui, e espero que você tenha gostado das dicas.

Aproveite para ler  os textos abaixo sobre Rotterdam, Amsterdam e Dordrecht

Um beijo e até o próximo post

 Como não se apaixonar?  Olha isso!!!

O centro da cidade valeu a pena chegar ali no topo da torre

Delft por cima

Delft por cima

Fachadas nas ruas de Delft

Mercado das Pulgas em Delft olha que lindo

 

Cristais estão em alta novamente

tem de tudo no mercado

 

porcelana

Loja SUP_R

O Café da loja

 

 

 

 

Me siga também no: 

O conteúdo desse Blog pode ser reproduzido, desde que a fonte http://www.kelypelomundo.com seja indicada.

Texto e fotos: Kely Martins Bauer

Revisão: Maria Lucia Castelo Branco

kely Pelo Mundo

Veja também

Comentários

Deixe um comentário