16 de março de 2016 Por
0 Em Asia/ Europa/ Viagens

Hamam – O banho turco e suas peculiaridades. 

banho turco

Quando viajamos ficamos mais suscetíveis a vivenciar coisas novas e, automaticamente, coisas que fazemos em nossa rotina, como comer e beber, podem se tornar experiências incríveis. Durante uma viagem há muitas surpresas no meio do caminho, e simples coisas que não planejamos podem se transformar em momentos especiais, rendendo, muitas vezes, boas histórias.

E é exatamente por isso que eu acredito que toda viagem é única, não importando se retornamos a certos lugares ou descobrimos novos destinos. Definitivamente, elas nunca serão iguais.

Hoje vou compartilhar o meu retorno a Istambul depois de 5 anos. Aconteceram tantas coisas interessantes que  vou relatar em pequenos textos, por temas, para que você consiga viajar rapidamente comigo.

Desta vez aproveitei para fazer outras coisas e visitar lugares que não consegui ver pela primeira vez. De Istambul pegamos um voo interno e fomos para Éfeso e Pammukalle, na parte asiática do país.

Vou começar com uma breve história que aconteceu em Istambul. Na Áustria há muitos turcos e, vez por outra, ouvimos falar de suas tradições. Em Istambul, tomamos o famoso banho Turco, chamado de Hamame, Hamam ou Hamami, que em árabe significa água quente. A experiência é incrível, mas para muitos pode ser constrangedora. Como na Áustria se tem o hábito de fazer sauna pelado, como já contei aqui, ficou muito mais fácil enfrentar o início dessa “aventura”.

Primeiramente, demorei um pouco para decidir onde faria o tal banho pois queria algo tradicional e não muito turístico e, ainda, com um preço razoável (digamos pagável). Na verdade, a minha preocupação maior era com a limpeza.

Como em muitos lugares, as fotos do folder de divulgação, foram bem mais bonitas que o ambiente na vida real, mas quanto a isso já estava preparada.

Optei pelo banho no Çemberlitas Hamami, que existe desde 1584 . Cheguei lá por volta das 7:30 da noite e escolhi um dos pacotes mais completos, que, no final, encareceu um pouquinho mais, porque o banho turco não conta com massagens de óleos e nem tratamentos no rosto. O pacote básico é o tal famoso banho.

Entrei num ambiente com 3 andares e vi apenas umas varandas de madeira com toalhas penduradas. Confesso que não achei nada bonito. Logo fui conduzida à ala feminina. Já na entrada recebi uma toalha, uma calcinha e uma toalhinha de esfoliação descartáveis e a chave para um armário. Troquei de roupa, ou seja coloquei a calcinha descartável. Isso mesmo, não se usa a parte de cima de nada. Aff gente! Esqueci de levar um chinelo, o que me deixou super desconfortável (acho que sou meio fresca com essas coisas) mas acabei usando o chinelinho de plástico disponibilizado no trocador.

-entrada

Depois de trocar de roupa enrolei-me numa toalha e entrei numa sala enorme com uma pedra de mármore arrendondada, que ocupava dois terços do ambiente, e ao redor havia umas “cabines” sem portas. A moça estendeu minha toalha na pedra de mármore e me colocou ali por uns minutos para relaxar. Enquanto isso a mulherada, só de calcinha, ficava batendo papo e rindo. Pela acústica do lugar, o som parecia estar nas alturas. Eu fiquei quietinha, tentando me concentrar nas cenas diferentes que via por ali.

Em seguida, veio uma mulher só de calcinha e sutiã. Ela jogou água quente no meu corpo e, em seguida, pegou sabão, colocou em um saco, mexeu um pouco e jogou espuma no meu corpo. Com o meu corpo todo espumado, ela veio com a luvinha exfoliante, começou a esfregar o meu corpo inteiro, mas nada no rosto. A cena mais engraçada mesmo foi quando ela começou a exfoliar a minha nuca, e acabou pressionando minha cabeça no seu peito .. afff fiquei muito desconsertada. Em seguida, fez uma espécie de massagem, e jogou água para tirar o sabão.

cemberlitashamami23

Após a exfoliação, me guiou até a sala ao redor, me colocou sentada no chão e começou a lavar meu cabelo. Ela tirou água quente com uma cumbuca e jogou sobre a minha cabeça; a água quente passou pelo corpo inteiro. Meu Deus, me senti na época das férias quando minha avó, ou mesmo minha mãe, me dava banho de balde no tanque. Fui muito estranho.

Aí acabou o pacote básico do banho turco.

A parte paga extra já é mais convencional de um SPA. Depois disso fui para uma sala de massagem e recebi uma massagem relaxante no corpo e na cabeça. E, em seguida, uma máscara de argila que demorou cerca de 15 minutos para secar.

Após esse processo, voltei para a sala central onde fica a pedra de mármore, e entrei numa das cabines para tomar meu último banho. Desta vez eu mesma tirei água morna da torneira com uma cumbuca e retirei a argila do rosto e óleo da massagem do corpo.

Meu Deus, confesso que saí de lá querendo dormir. Eu ri muito, principalmente das sensações e lembranças que este banho me trouxe.  As cenas foram bem estranhas, afinal o novo sempre nos deixa desconfiadas. Gente! Resumindo: na realidade, o banho turco nada mais é do que você pagar para alguém te dar um banho, fazer um peeling e uma massagem deliciosa.

Eu voltarei com certeza,mas, da próxima vez, vou levar meu biquíni e um chinelo.

No próximo post, volto com outras cenas de Istambul.

Fotos:  internet. www.​http://​www.​cemberlitashamami.​com 

kely Pelo Mundo

Veja também

Comentários

Deixe um comentário