25 de março de 2015 Por
2 Em Reflexões

Gratidão! Medalhas que a vida me deu.

 

ThailandiaImagine  a vida como um podium e, para cada conquista, recebemos uma medalha. A importância dela vai variar de acordo com a classificação que você, exclusivamente você der. Essa classificação pode ser feita da seguinte maneira: para as grandes conquistas, medalhas de ouro, para as médias,  as de prata e para as pequenas, de bronze.

Porém, ninguém, absolutamente ninguém, conquista nada sozinho. Temos sempre por perto alguém que nos socorre financeiramente, nos auxilia moralmente, nos protege espiritualmente e nos inspira de alguma forma. Essas pessoas são chamadas por mim de anjos sem asas, que, de alguma maneira, nos defendem.

Os anjos são fundamentais nesta caminhada chamada vida. São eles que nos livram de certos perigos, nos alertam sobre as nossas mazelas e nos fazem refletir sobre nosso comportamento. Em uma hora são os pais, em outras, a família e, em determinada fase da vida, os amigos, ou seja, aquelas pessoas que nos acompanham de pertinho e que estão ali sempre prontas a ajudar de coração aberto, para que sejamos a nossa melhor e a mais atualizada versão.

E é exatamente por termos essas pessoas que nos proporcionam tudo isso, que somos gratos. Mas o que é gratidão!? Será que devemos algo a alguém?

Ultimamente tenho visto as pessoas exigirem de outras a gratidão, como uma troca de favor.

Lembra da medalha que eu disse lá em cima? Pois é! Tem gente querendo tomar as medalhas e jogar na cara do outro que a conquista foi realizada porque o “anjo” resolveu ajudar. Ou seja, muitas vezes há quem queria forçar a barra e tomar o lugar do outro no podium.

Mas, querido, não se esqueça! você foi apenas um auxiliar. Se não fosse você, seria outro ajudante. Por isso, é importante inverter as coisas.

Temos que ser gratos por termos a oportunidade de ajudar. Já pensou sob esta perspectiva? Se for pra ajudar, faça e pronto! Não queira receber nada em troca. O reconhecimento acontece de uma maneira que você nem espera.

A vida se encarrega de devolver, de muitas outras formas, aquilo que você plantou, seja pro bem ou pro mal. É a famosa frase: você (es)colhe o que planta.

É melhor dar que receber. E, se um dia, você quiser cobrar de alguém gratidão, lembre-se que ninguém lhe deve nada. Ou você já “pagou” tudo aquilo que fizeram por você!?  e não digo de coisas grandes só, não! Digo das pequenas gentilezas da vida.

Marrocos

Você foi livre o suficiente para escolher ajudar. Afinal, se você fizesse isso para um estranho na rua, ou doasse qualquer coisa para uma instituição de caridade desconhecida, você iria cobrar alguma coisa de volta?

Se você doar amor, qual seria a sua medida para receber de volta?

Não se preocupe, meu bem! Faça o bem sem ver a quem. A própria vida, que é injusta, é capaz de ressarcir, sem cobrar nada de ninguém.

Seja grato por poder fazer algo por alguém, e isso já será o suficiente para  preenchê-lo e fazê-lo feliz. Não espere por benefícios em troca; isso não é gratidão, é apenas interesse. Se for por isso coloque as cartas na mesa, mas não use a palavra amor para mascarar seus interesses e muito menos para fazer da outra pessoa seu “refém”.

Viva leve! Devemos ser gratos pelos milagres da vida. E se pararmos para observar, eles valerão a medalha de ouro, porque o resto, meu amor, é apenas lata ou papel, se desfaz e não tem valor.

É preciso perdoar os fracos, principalmente os arrogantes. Defender nossa opinião, mas sempre respeitar as alheias. Conservar a alegria da nossa criança interior e ser fortes nas adversidades.

Nos momentos mais difíceis, aqueles que exigem decisões únicas, devemos ter certeza que o mapa do caminho certo estará no nosso coração. Só aceitemos aquilo que nos deixa em paz.

Nunca se esqueça: As respostas já estão no nosso interior!

Escute a intuição! Ela o livrará de obstáculos e armadilhas perigosas.

Seja consciente. Ame intensamente. Sorria absurdamente. Plante flores no caminho e nunca esqueça de carregar e compartilhar as medalhas, especialmente as de ouro.

* Parte desse texto foi usado para a carta que escrevi a uma anja muito especial na minha vida. Eu a conheci quando ela tinha apenas 3 anos de idade. Hoje é uma universitária linda que leva medalhas e planta flores por onde passa. O tempo não é capaz de apagar o Amor!

 

O conteúdo desse Blog pode ser reproduzido, desde que a fonte http://www.femmevolatil.com seja indicada.

Texto: Kely Martins Bauer/ Revisão: Maria Lucia Castelo Branco

Imagens: Kely Martins Bauer

kely Pelo Mundo

Veja também

2 Comentários

  • Reply
    Maria Lucia Silva Castelo Branco
    25 de março de 2015 at 12:43 pm

    Parabéns por esse texto lindo!!!!! Você é uma das minhas medalhas de ouro! Beijos.

  • Reply
    Júlia Lara
    28 de março de 2015 at 9:45 pm

    Lindo, lindo e lindooo !!! Simplesmente me deixou sem palavras. Estou super emocionada. Eu concordo plenamente com cada palavra !! Vc escreve muito bem tia e conseguiu tocar o meu coração !! Beijão!

  • Deixe um comentário