15 de março de 2020 Por
6 Em Reflexões

Corona Vírus – O inimigo invisível.

Imagem gentilmente cedida pelo site www.noseomundoblog.pt

Imagem gentilmente cedida pelo site www.noseomundo.pt

O Inicio 

Desde janeiro o mundo vem assistindo a crise que se instalou na China devido ao Corona Vírus 🦠.

Assistimos o pânico e a quarentena a distância. Mas até então era “apenas” um vírus atacando pessoas do outro lado do planeta.

E digo “apenas”, porque o ser humano infelizmente, geralmente, só entende certas coisas relativas a sua própria espécie, quando acontece algo bem pertinho de pessoas queridas ou na própria carne.

Mas o mundo mudou. Somos globalizados, somos um único planeta e o que impacta em você tem resultado em mim e vice-versa.

Tratamos o que acontece em outro país como algo longe e distante, mas desta vez foi diferente, observamos a onda de casos chegando perto da gente.

O Planeta é único ! 

Corona chega a Europa 

foto tirada do instagram @chinaminhavida da Christiane Marote. Que durante a crise nos reportou a situação por la.

Parece brutal o que vou dizer, mas é a verdade.

Quando chegou na Itália tomamos um susto.

A sensação que eu tenho é que o mundo começou a dar mais atenção a situação. Afinal saiu da Ásia e veio pra Europa. Um continente com excesso de pessoas pertencentes ao grupo de risco de morte.

E chegou justamente no norte da Itália, país que admiramos, visitamos com frequência, além de fazer fronteira com a Áustria, país que moramos.

Há quase duas semanas o governo austríaco iniciou o processo de prevenção para evitar o alastre da doença.

Informações desencontradas, deboche e sensação de exagero se espalhou rapidamente pela internet.

Israel fechou a fronteira para voos vindo da Áustria e começamos a observar que a situação estava tomando uma proporção maior.

Eu mesma, não levei o assunto a sério com a devida necessidade.

Mas o inimigo é invisível, o que dificulta a nossa compreensão de como combatê-lo.

Medidas preventivas se aplicam a Áustria 

Há quase duas semanas um colega do trabalho se colocou de home-office com medo da transmissão do vírus. Eu achei exagerada a sua ação.

Prossegui na rotina sem pensar sobre o assunto.

Mesmo assim, passei a lavar as mãos com mais frequência e estive mais atenta as notícias.

Na terça-feira dia 11.03 o governo soltou a primeira medida preventiva.

Eventos com mais de 100 pessoas em lugares fechados, foram cancelados e em lugares abertos seria permitido o máximo de 500 pessoas.

Museus, universidades e igrejas foram fechados.

Fui atingida pela primeira decisão. A medida foi divulgada a tarde duas horas antes de um espetáculo que aguardava assistir por meses.

Com evento cancelado, fui jantar com amigos austríacos e todos nós criticamos e questionamos a decisão do governo. Achando tudo isso um exagero.

Porém cheguei em casa e tive um choro intenso.

Vi que a história está ficando séria.

Lembrei que o meu marido, que tem câncer de pele na célula T, está no grupo de risco.

Chorei até adormecer pensando no que poderia acontecer. Lógico que ele não viu minhas lágrimas. Afinal detesto drama, e pensei “ o assunto não é tão sério, não é mesmo!? “

No dia seguinte fui levar a vida normal e me encantei com as flores que já estão saindo. Depois de um longo inverno.

Mas percebi que essa será uma primavera diferente. Não será possível andar por aí para aproveitar os dias bonitos de calor. Não pelo menos nas próximas duas semanas.

Não iremos andar de bicicleta e nem sentar nos parques da cidade. Programa que sempre nos alegrou depois de quase 7 meses de frio. E não iremos encontrar os amigos.

Sei que isso pra você talvez não seja relevante, mas pra quem passa por longo inverno compreende o valor que isso tem.

Mas o assunto é muitoooo mais grave que isso. Que se dane a primavera. Queremos levar nossa vida normalmente e saudáveis.

Na quinta-feira meu diretor me avisou pra me preparar para trabalhar de casa.

Na sexta-feira, houve o pronunciamento do primeiro ministro informando que a população deveria evitar contato social, fazendo com que empregados trabalhem em casa se possível for.

Foi declarado que alguns serviços sociais seriam mantidos. Como supermercados, hospitais, correios e jardins de infância para atender filhos dos que precisam manter o mínimo do estado funcionando.

Além disso, o governo austríaco informou que algumas fronteiras seriam fechadas.

Restaurantes ficariam abertos até as 15:00 para atender a população que trabalha em serviços básicos.

3 comunidades na região Tirol estão de quarentena.

Ou seja ninguém sai ou entra no lugar nas próximas duas semanas.

Sai do escritório levando meu laptop e com uma sensação estranha no peito.

Na sexta a noite, o Presidente austríaco, Van der Belle, inclusive ensinou a população a se cumprimentar com as mãos juntas 🙏ressaltando a importância de se evitar o contato corporal. Achei fofo!

As notícias foram passadas de forma cautelosa para evitar o pânico geral.

Na sábado foi informado que o governo liberaria um pacote econômico de 4 bilhões de euros para evitar demissões nas empresas.

E hoje domingo (15.03.2020) as medidas foram intensificadas.

Parques, restaurantes e mais fronteiras que ficariam abertos, serão fechados.

O medo ganhou mais espaço.

Isso porque muita gente ainda não compreendeu o inimigo e continua levando a vida como se nada tivesse acontecido.

Mas não é preciso entrar em pânico é preciso ter clareza do que está acontecendo no planeta:

Não é só sobre você! É sobre todos nós.

E repito: Muita gente ainda não levou a situação a sério. O inimigo é invisível, certo!? E fica difícil compreendê-lo.

Então gente! A situação é a seguinte:

As medidas preventivas acontecem pelos seguintes motivos:

A intenção é manter o mínimo de contato social possível porque o índice de morte é maior para pessoas idosas, mas as outras pessoas são vetores da doença.

Ou seja transmitem sem mesmo saber que estão contaminadas. E o que acontece!? não há leitos para atender as pessoas infectadas.

E se diminuir o contato social a possibilidade de infeção baixa drasticamente.

A intenção é diminuir a curva de infectados.

A intenção é fazer com que o sistema de saúde não entre em colapso

Uma amiga que mora na Itália nos disse que os médicos tinham que optar quem iria ser tratado ou não. E é exatamente isso que o governo austríaco quer evitar.

O negócio é que o pessoal não está levando a sério a gravidade da situação e continua saindo e se encontrando… fazendo festinhas em casa e nos parques.

E aí hoje o governo decidiu apertar o cerco e intensificar as restrições.

Estão tentando evitar a quarentena geral, mas se o povo não colaborar vai ter que ter medidas drásticas.

Por enquanto apenas um estado, chamado Tirol , dos 9 estados austríacos está de quarentena.

Então a situação é: saia apenas se for extremamente necessário. Se todo mundo colaborar a gente passa pela crise mais Rápido e não precisará de quarentena.

Atenção ! Volto a repetir!

O problema é que o foco da informação está errado.

O negócio não são só as mortes dos velhinhos. Claro que isso afeta a sociedade também, e temos que proteger os mais debilitados.

O foco é: evitar o risco de uma sobrecarga no sistema de saúde ao ter que cuidar também das crianças, jovens e adultos que não fazem parte do grupo de risco, mas que se infectam e que vão precisar de tratamentos.

Aqui um gráfico para análise

Por isso o contato social tem que minimizar.

O primeiro ministro austríaco, Sebastian Kurz, acabou de anunciar que pode até andar na floresta. Hábito de muitos austríacos, mas apenas com as pessoas da sua casa e NÃO com amigos! Mas os parques serão fechados.

Quando falo sobre a “intenção” do governo quero dizer que é mesmo uma intenção, porque não tem garantia, mas aprendemos com a China e com a Itália que esse é o melhor caminho para combater o número de infectados e com necessidade de apoio hospitalar.

Então se cada ser humano entender sua missão no processo, vamos sair mais rápido dessa situação.

O importante agora é manter a mente forte e ser solidário.

Chegou a hora de pensar no coletivo do país e do mundo.

Eu odeio alarde, mas a situação é séria e temos que ser Agente do bem.

O mundo não tem mais fronteiras e temos que cuidar uns dos outros.

Quando compartilhei a situação na Europa no grupo da família, alguém comentou que a preocupação no Brasil ainda era dengue. Mas amigos, não há mais limites geográficos. Estamos todos no mesmo planeta.

E pra quem não entendeu eu vou facilitar o nosso entendimento nessa situação. Vou grotescamente ilustrar com uma realidade já conhecida pra gente. A da doença dengue .

Na dengue o mosquitinho é o vetor e tem que ser combatido.

No Corona, NÓS, Humanos, somos o „mosquitinho“ entendeu!? Por isso temos que evitar o contato social.

Com o tempo a curva de infectados vai baixar e a vida vai voltar a funcionar.

Não negue a realidade

Chegou a hora de todo mundo fazer parte da missão.

A ação é simples: lave as mãos e se você não for convocado pelo Estado permaneça em casa.

Quem não cumprir a regra irá pagar multa que pode chegar a 3.600 Euros.

Faça a sua parte e não ignore o inimigo invisível.

Vamos sair dessa juntos e logo logo iremos rir de tudo que aconteceu.

Beijos e abraços!

Ops isso já não pode mais; então sem beijos e sem abraços

Namaste 🙏.

Kely Bauer

PS: o mimi tá grande mas hoje recebi a seguinte mensagem que resume tudo

Então na hora de reclamar lembre-se:

As fotos são ilustrativas e tiradas da internet.

A primeira foto é a logo do site noseomundo.pt

A segunda foto foi do site toda matéria

kely Pelo Mundo

Veja também

6 Comentários

  • Reply
    Alan
    15 de março de 2020 at 2:21 pm

    Lindo texto! Me emocionei 🙏🏼 Obrigado!

  • Reply
    Iana Leite Martins
    15 de março de 2020 at 2:22 pm

    É sabido que de tempos em tempos o surgimento de novas doenças nos faz repensar nossa existência, pensar no modo que levamos a vida e principalmente no quanto somos frágeis.

    O invisível nos pega de surpresa!! A única certeza que temos é que vai passar e enquanto não passa há de se cuidar.

    Beijos estamos todos juntos!!
    Amo você.❤

  • Reply
    Virgínia Möking
    15 de março de 2020 at 2:45 pm

    Oi Kely, muito boa sua iniciativa!
    Aqui em casa fomos atingidos em cheio pelas contingências … hoje à noite deveríamos embarcar para Buenos Aires!!
    O presidente argentino, de modo muito responsável e acertado, baixou um decreto na sexta-feira fechando suas fronteiras aéreas com a Europa!!! Nosso voo com a LATAM foi cancelado!
    Lamentavelmente até o momento o governo federal brasileiro está se omitindo.

    A ordem agora é ficar em casa, se protegendo e protegendo os demais.
    Um abraço 🤗 virtual

  • Reply
    Simone Castelo Branco
    15 de março de 2020 at 3:24 pm

    Você como sempre sensata. Parabéns pelo texto, informativo, esclarecedor e sem pânico. Cuide-se! Beijos de longe ainda pode.😘

  • Reply
    Osvaldo Jr
    15 de março de 2020 at 11:04 pm

    Amei o texto 😍
    Muito linda reflexão

  • Reply
    Amanda
    16 de março de 2020 at 12:07 am

    Adorei o texto Kelly !

    Em meio a tantas informações por todos os lados é bom saber que existem pessoas que se preocupa com a informação assim como você!

  • Deixe uma resposta para Alan Cancele a resposta