20 de outubro de 2014 Por
0 Em Reflexões/ Viena

Compras? Como transportá-las?

Gente quem gosta de fazer compra de supermercado ai? E quem gosta de carregar as compras de supermercado!?

Acho que ninguém, né?

Agora imagina carregar mesmo, usando transporte público e tudo mais!? Chato né?  Sexta-feira tomei uma decisão e resolvi o meu problema.

Pois é, o transporte público em Viena é muito bom como disse aqui. E por ser tão funcional optamos por ter só um carro, afinal o acesso ao meu trabalho é super ok de metro. Mas não vou negar, ás vezes sinto falta de ter um carro a mais.

A vida de metro pra lá e pra cá nem sempre é legal.  O cheiro, ou melhor a catinga, me incomoda muito. Aff! É um cheiro de suor vencido a dias. Credo! Gracas a Deus não é todo dia, mas para superar os momentos dramáticos a saída é usar minha cheirosa paschimina. rs. Nessa hora penso em um carro só pra mim.

Dai quando penso em comprar um carro, lembro da trabalheira que dá ter um. Aqui você tem que colocar a gasolina, digo colocar mesmo, pois não há frentista. Há um ou outro posto de gasolina com funcionário para te servir, mas isso é muito raro.

Fora isso, é preciso tirar a neve no inverno, lavar e cuidar de todos os detalhes. Atualmente não cuido de nada disso, pra se ter uma idéia, há duas semanas fui pela 1. vez com o marido num lava jato, que funciona como no Brasil, depois fomos aspirar o carro. Achei um barato. Colocar gasolina só tentei uma vez também, não gostei muito não.

Para ter mais comodidade no dia-a-dia, além do transporte público, tenho duas opções; ou ir de taxi ou usar o “Car to Go”*.

O sistema do “Car To Go” é muito bacana, você se registra na loja e ganha um cartão. Pela internet você pode reservar um carro perto de você por meia hora, gratuitamente. Ao usar o carro, você paga  0,31 centavos de euro o minuto ou 14 euros a hora. Se tiver que deixar o carro parado enquanto resolve as coisas, o valor cai pra 19 centavos o minuto. Vale muito a pena e na maioria das vezes sai mais barato que taxi.

O carro é fofinho e bem pequeno (apenas para dois passageiros e com bagageiro que cabe até duas malas) e é super fácil de estacionar. Além de oferecer comodidade, pois é só bater a porta, passar o cartão e pronto. Não precisa fazer mais nada. Quem quiser, pode abastecer o carro e ganhar alguns minutinhos de graça.

cartogo_Fotor

Confesso que mesmo com essas facilidades, ainda tenho vontade de comprar um carrinho só pra mim … ai  penso em todas as despesas e na trabalheira e desisto…. ou seja penso, logo desisto.

Sinto falta, principalmente, quando preciso fazer compras de supermercado. Tudo bem que o maridex é o responsável por fazer as  compras do mês e as compras do final de semana. Eu fico por conta de compras pequenas aqui e ali. Não sei, mas às vezes tenho a sensação que vamos as lojas de conveniências e supermercados mais que no Brasil. Tem gente que vai todo dia, mas compra bem pouquinho de cada vez, apenas o suficiente para carregar tudo na mão, mesmo sem sacolas.

E eu sou uma dessas, que compra aos poucos porque sempre tenho que pensar como carregar, então não ter um carro é sim um fator limitante.

Então tomei uma decisão. Cansei! Depois de 8 anos resolvi comprar meu 1. carro.

Nossa! mas calma lá! Aderi ao sistema austríaco. Comprei um carrinho de compras.

Ano passado cheguei a comprar um carrinho muito divertido, mas uma amiga gostou tanto que acabei cedendo pra ela. Me arrependi… nunca mais achei um legal. Agora finalmente achei um mais ou menos ESTILOSO e COMPREI.

Geralmente são as velhinhas e os velhinhos que tem o costume de usá-los, mas tem se popularizado cada vez mais. O marido era contra, afinal ainda há um preconceito de ser um artigo só para velhinhas, mas não tava nem ai, fui e resolvi o meu problema. Achei que não teria nunca um, mas ADOREI!

Feliz da vida, me senti uma” velhinha simpática” pelas avenidas, e foi ótimo, pois tinha que fazer compras.

O supermercado ao lado da minha casa está em reforma e o maridex viajando de carro. Resultado, ganhei um carro novo e me adaptei a mais um estilo de vida da galera daqui.

Animada, já aproveitei pra ir logo a dois supermercados, um convencional e outro indiano para achar os produtivos especiais.  Andei de forma confortável. O carrinho tem bastante espaço e não carrego mais peso.

VIVA O CARRINHO!

E vc como faz!?

P.S:  Agora só tem um problema!!! Espero não querer sair com o novo carrinho para fazer compras de roupas e acessórios hahahaha

O conteúdo desse Blog pode ser reproduzido, desde que a fonte http://www.femmevoltatil.com seja indicada.

*Esse post não é vinculado a nenhuma parceria. Apenas utilizo os serviços, e você gostou da dica?  

carrinho1_Fotor

Indo para o supermercado

cartogo2_Fotor

A caminho da estação de trem. Viagem pra Munique

IMG_9899

No lavajato, secando o carro por fora.

IMG_9903

aspirador

IMG_9902_Fotor

A alegria da pessoa 🙂 . Chegou a vez de aspirar o carro – Áustria

abastecendo_Fotor

abastecendo no posto de gasolina na Itália

kely Pelo Mundo

Veja também

Comentários

  • Reply
    Iana Leite Martins
    23 de outubro de 2014 at 8:04 am

    Vida prática e confortável..tudo.
    Beijos

  • Reply
    Doze hábitos adquiridos dos austríacos | Femme Volátil
    16 de maio de 2015 at 5:41 am

    […] 9- Sacolas e carrinhos de compras – Todo mundo leva na bolsa sacolinhas para as pequenas compras. Os supermercados vendem sacolas de papel ou plástico. Não tem nada gratuito por aqui. E para transportar as compras se usa um carrinho específico. Antigamente era usado só pelas senhorinhas, mas tem se popularizado muito. Mais detalhes você confere aqui. […]

  • Reply
    Áustria – Aprenda como funciona o sistema do país para facilitar sua vida – parte2
    22 de outubro de 2016 at 6:01 pm

    […] Sacolas e carrinhos de compras – Todo mundo leva na bolsa sacolinhas para as pequenas compras. Os supermercados vendem sacolas de papel ou plástico, não tem nada gratuito por aqui. Para transportar as compras, geralmente, se usa um carrinho específico que, antigamente, era usado só pelas senhorinhas, mas tem se popularizado muito. Mais detalhes você confere  aqui . […]

  • Deixe um comentário