18 de março de 2015 Por
2 Em Reflexões

Cinema Mania – Filme que se confunde com a vida real. A primeira vez eu vi um vestido de cristal de verdade.

imagePra quem não sabe, os filmes na Áustria são dublados, não importa se é filme para as crianças ou de adultos. Se quiser filme na versão original, é possível vê-los em dois ou três cinemas específicos de Viena.

Semana passada assisti “Hoje eu sou Samba” que conta a dramática situação  dos imigrantes, principalmente africanos, na França. Achei interessante porque houve também a abordagem sobre nosso povo. Um dos atores representa um rapaz, marroquino, que se passa por brasileiro, e ele explica que somos bem mais aceitos que os demais estrangeiros.

Acredito que isso possa ter mesmo um pingo de verdade. Ouvi isso logo  que cheguei  na Áustria de uma mulher da República Theca, que já morava há mais de 15 anos por aqui. Achei estranho na época, mas com o tempo isso fez um pouco de sentido, já que há muito preconceito, principalmente, em relação às pessoas dos países pobres europeus.

O filme foi classificado como comédia. Acreditei que era uma daquelas comédias de tirar o fôlego, por ter sido escrito pelos mesmos autores do filme super divertido “Intocáveis”. Além disso, teve também como ator principal Omar Sy.  Mas o filme me arrancou mais lágrimas que sorriso. Sem contar que a platéia austríaca é irritante de tão séria. Às vezes acho que eles não entendem o humor hahaha nossa hoje “tô”mau.

No mesmo dia e logo em seguida assisti 50 tons de cinza. Achei o filme bem fraquinho pra ser sincera. Esperava muito mais, e apesar de ter lido algumas críticas negativas, fui com expectativa já baixa, porém mesmo assim não superou o esperado. Claro que o tema e as loucuras propostas pelo cara… dão pano pra manga, e se for entrar nas  várias mensagens ocultas e estranhas que o filme apresenta, dá para fazer uma tese de doutorado em psicologia comportamental.

Na sexta assisti Selma, uma biografia de Martin Luther King na versão original, ou seja em inglês, e com a legenda em alemão. Aff!que confusão. A partir de agora irei assistir filme ou só em inglês ou só em alemão. Não dá para assistir nas duas línguas. Gostei do filme, mas é mais um documentário. Interessante de se ver.

No sábado. Ahhh!! fui me encantar com a linda Cinderela, um dos desenhos infantis que mais gosto. Imagina você perder o sapato e ainda ser encontrada pelo príncipe encantado!? Isso mesmo! Estrelou essa semana o filme super esperado. Uma gracinha de produção. Com um figurino lindíssimo e com uma cenografia espetacular, definitivamente o filme deu brilho aos meus olhinhos.

O conto de fadas além do romantismo do amor entre homem e mulher, ensina que coragem, amabilidade e alegria, são ingredientes para enfrentar as adversidade na vida. E não é que é verdade?

O enredo também arrancou lágrimas logo no começo quando a mãe da menina morre, talvez por eu ter uma história bem parecida, só que dei sorte na vida de ganhei uma “boadrasta”, mas sempre que vejo crianças órfãs, corta meu coração.

Cate Blanchett está sensacional no papel de madrasta. Agora a estrela principalmente mesmo, pra quem gosta de moda, foi sem dúvida os maravilhosos sapatos de cristal. Eles foram produzidos, nada mais nada menos, que pela marca Austríaca  Swarovski, que coincidentemente eu adoro demais. Foram produzidos 8 pares de sapatos para o filme. O figurino também era deslumbrante e só para a cena do baile  foram disponibilizados 1,7 milhões de cristais  e 100 tiaras. Morri de paixão!!!

Video da mágica dos sapatos:  

http://www.youtube.com/watch?v=lv5-vC0LN1E

Gente vou ter que confessar. Já vi a Fiona Swarovski, uma das multimilionária da família dos cristais, em vários eventos por aqui. Mas o que mais me impressionou, foi no meu primeiro ano de Áustria, quando fui para um baile de gala. Eu nem sabia quem era a mulher. Só vejo de repente uma mulher produzida, com pernas malhadas, bronzeadas e  perfeitas usando um vestido curto e colado TODO, TODO de cristal. Imagina minha cara de deslumbre. Ela não é nenhuma cinderela, mas o vestido uau! podia ter sido usado no filme fácil fácil rs.

image

Domingo aproveitei o embalo das histórias infantis para assistir Caminhos da Floresta. A trama gira em torno de  uma mistura de vários contos infantis, em forma de musical. Eu, particularmente, achei  razoável com uma leve pitada de humor e ironia. Acredito que se fosse mais curto, talvez teria sido melhor.  De qualquer forma não achei nada tão espetacular como o trailer vende.

Como segunda-feira é um dia estranho finalizei assistindo Still  Alice (Para sempre Alice),  o filme traz a questão do Alzheimer, precoce e genético. Apesar de ter chorado em muitas cenas, faltou uma pitada a mais. E o final… bem o final não te conto, mas pra mim deixou a desejar. Como sabemos a doença é um assunto bem complicado e que depende do envolvimento da família. Serve de reflexão sobre as relações e os valores. Afinal , nesses casos nem a memória fica pra contar a estória do que se passou.

kely Pelo Mundo

Veja também

2 Comentários

  • Reply
    Maria Lucia Silva Castelo Branco
    18 de março de 2015 at 9:43 pm

    Muito bem, minha querida cinéfila!!!! Beijos.

  • Reply
    Iana Leite Martins
    18 de março de 2015 at 10:24 pm

    Boas histórias alimentam a vida. Gostei das dicas. Bjs.

  • Deixe um comentário