23 de setembro de 2015 Por
2 Em Reflexões

Bendito banheiro!

IMG_6051Estava no aeroporto de Tallin, na Estonia, quando fui ao “toillet”. Achei o banheiro divertido, uma vez que em cada porta tinha o desenho de uma peça de roupa ou acessório feminino, e, do lado de dentro, uma pequena explicação sobre a sua origem. Achei fofo e criativo.

Nos últimos anos desenvolvi uma curiosidade sobre banheiros e adoro observá-los, seja em restaurantes, aeroportos, shopping ou domicílios. Claro que muitos, especialmente em aeroportos, são fedorentos, eca!

Há muito tempo penso em escrever um post sobre o assunto, que coloca todo mundo no mesmo patamar, desde a rainha da Inglaterra, ou o mais rico de todos os humanos ao mais simples e desprovido de bens materiais. O tal banheiro.

Cada cultura tem a sua forma de higiene. Eu, particularmente, detesto usar banheiros públicos, mas, se necessário for, estou ai e uso sem a menor cerimônia.

Eu tinha mega frescura e ainda tenho um pouco. Como já dito, não gosto de usar banheiros públicos mas, com as frequentes viagens, tive que aprender a ser mais livre em relação a este assunto, pois já passei alguns perrengues quando se tratava de experimentar novos sabores e mudanças nos hábitos alimentares por uns dias.

Descobri que o importante é manter o corpo funcionando e se manter limpinho, não é mesmo?

Nós, mulheres, temos um fator complicador e aprendemos logo cedo a fazer xixi “em pé”. E ninguém pode negar que isso é incômodo. Mas parece que temos uma nova opção.

pipiRecentemente, li sobre um utensílio que ajuda a fazer xixi em pé, como os homens fazem. Minha pergunta é: o produto é descartável? Não! Então quem vai levar isso na bolsa?. E depois de usar é necessário lavar, certo? Sim! Eca! Bom, eu prefiro continuar com a técnica antiga.

Viajando pelo mundo, fora dos hotéis internacionais que, de certa forma, são padronizados, a gente acaba “visitando” alguns banheiros por aí e vai descobrindo alguns hábitos das pessoas.

Tenho lembranças da infância, quando viajávamos de carro e nas estradas da vida. Especialmente no nordeste brasileiro, os banheiros eram escuros e os vasos sanitários eram buracos no chão e, quando muito, tinha uma cerâmica redor. Anos se passaram e havia esquecido desse detalhe.

Porém, na primeira viagem à Itália, em 2006, Harry, engraçadinho, quis me pregar uma peça.
Comentei que precisava ir ao banheiro. Daí ele, conhecendo minha frescura, me levou em um restaurante, que ele já conhecia, para que pudéssemos fazer uma pausa e eu resolvesse meu problema.

Sentamos numa mesinha do lado de fora, e eu fui correndo fazer pipi. Para minha surpresa, o banheiro era exatamente como aquele descrito nas viagens da infância.

Eu tive um ataque de riso e encontrei a primeira similaridade entre a Itália e o Brasil.

Sai do banheiro com aquele sorriso e não comentei nada. Sabe como é … inicio de relacionamento, a gente não comenta sobre certas “intimidades”.

Harry estava ansioso para saber minha reação. Até então, eu achava que todo restaurante italiano tinha, como cultura, banheiro como aquele. E comecei a “sofrer” pensando: “putz, os próximos 4 dias serão utilizando banheiros como esse…” Aff!

Mas, conversando com Harry, descobri que ele, na verdade, queria se divertir às minhas custas.
Só que não deu certo. Quando eu disse sobre minha experiência ele começou a rir e disse: “ah! Que pena achei que seria algo novo”. Rs .

Nas casas austríacas, o banheiro é geralmente separado do ambiente do chuveiro. E detalhe! Os banheiros não tem janelas. Que diabo de arquitetos são esses?

Muito lugares cobram para o uso dos banheiros, o que acho legítimo, pois a limpeza é garantida. Mesmo assim nada de sentar no vaso, né? E, em alguns banheiros públicos, você nem precisa abrir a porta, pois a pessoa que recebe o dinheiro já abre a porta pra você.

E, se pararmos para pensar, somos privilegiados. Nos tempos de Mozart não havia banheiros e nem canalização como hoje. O pinico era utilizado e os dejetos lançados pela janela. Que horror! Viena devia ser podre demais!!!

Por aqui já usei banheiros que limpam automaticamente o assento. Inclusive, fui à inauguração de um restaurante onde os vasos, além de darem descarga e limparem o assento automaticamente, ainda aqueciam o assento. Veja no video abaixo.

No Vietnam encontrei banheiros de vários tipos, desde os convencionais aos buracos dentro das casas e simples restaurantes que visitamos.

Um assunto divertido pra ser observado sobre a cultura de um povo.

Na Áustria, outra coisa interessante é que na casa das pessoas, se encontram lenços umedecidos nos banheiros, caso você queira fazer a higiene e não possa tomar banho.

Adoro aqueles banheiros limpinhos, onde a água e o sabonete são liberados por sensores. Gosto também quando tem creminho de mãos e as toalhinhas de mãos são separadas, mas o mais higiênico mesmo ainda são os papéis. Já ouvi dizer que aqueles jatos quentes para secar a mão também são um prato cheio para bactérias. Eca! Evite se puder!

IMG_0705Uma coisa bem legal em alguns banheiros italianos é que se usa o pé para pressionar uma alavanca que abre a torneira ou dá a descarga. E agora, em Roma, descobri no aeroporto tudo automático, usando sensor. Já tinha visto cada um separadamente, mas tudo numa mesma pia foi a primeira vez.

Outro cuidado que se deve ter é quanto ao abrir a maçaneta. Tem muita gente que abre as portas, usam banheiros e não lavam as mãos. Então a dica é: ao secar sua mão com papel, use-o para abrir a porta e jogá-lo fora em seguida. Assim sua mão fica limpinha e fora das impurezas do banheiro.

Bom, vou terminando por aqui! Espero que tenha gostado.

Se você tem dificuldades, como eu tinha, relaxa!!! Lembre-se que até a rainha da Inglaterra precisa ir ao banheiro, como todos nós!

<a style="line-height:1.5;" href="https://www.youtube.com/watch?v=lPKc2aE_RnU"> 

 

O conteúdo desse Blog pode ser reproduzido, desde que a fonte http://www.femmevolatil.com seja indicada.

Texto e fotos (exceto a 2a.):Kely Martins Bauer

Revisão: Maria Lucia Castelo Branco 

A 2a. imagem é da Internet. Se alguma foto for sua e você deseja que ela seja creditada ou removida, por favor entre em contato. Iremos atender sua solicitação o mais breve possível. Obrigada.

kely Pelo Mundo

Veja também

2 Comentários

  • Reply
    Claudinha
    23 de setembro de 2015 at 10:35 am

    Oi, Kely! Tb já fiz um post sobre banheiros no meu blog! 🙂 Dá uma olhadinha lá: https://nasgringas.wordpress.com/2015/07/02/tia-posso-ir-ao-banheiro/

  • Reply
    Bernadete Teixeira
    4 de outubro de 2015 at 12:52 am

    Olá sobrinha, lebre de quando Vcs foram para Porto de Galinhas, recomendei uma barraca de praia só por ter um banheiro legal. Não consigo aceitar banheiro sujo. Matéria interessante por ser do cotidiano de todos.
    Bj.
    Bernadete

  • Deixe um comentário