2 de julho de 2014 Por
0 Em Frufru feminino/ Reflexões

A falta que o ralo faz.

Quem acha que morar na Europa é só luxo está muito enganado.capa filme bonequinha de luxo - audrey hepburn_thumb

Aqui a gente tem uma vida muito mais simples em muitas coisas e aprende a se virar muito bem.

Eu nunca fui uma boa dona de casa; daquelas que passam, lavam e cozinham.No Brasil então nem pensar!

Aqui tive sorte de ter um marido organizado e que é o dono da cozinha, eu só sou a ajudante leia-se “limpante”.

Quem lê até pensa que é muito trabalho, mas não é não, Graças a Deus hahhaah!!! Além disso, tenho também o “luxo” de ter uma ajudante que já trabalha para o meu marido há quase 20 anos. Mas calma lá. Ela é diarista, ou melhor “horista” porque aqui se paga por hora e ulá ulá.. que caro viu!

E ela só vem de 15 em 15 dias limpar a casa e passar roupa.

Somos bons clientes, porque ela vindo ou não a casa está sempre impecável.

Manter o AP é fácil. Como ninguém entra de sapato a casa fica limpa por mais tempo. Também tem máquina pra tudo. Só falta uma que limpe os vasos sanitários… essa eu ainda não conheço. Mas os produtos são tiro na queda. Ninguém joga água aqui não! É só no borrifador com produto e papel.

Mas voltando as máquinas … elas também se cansam e dão tilt. Afinal 10 anos de uso sem necessidade de nenhum reparo é tempo suficiente pra começar a pifar.

Hoje a máquina de lavar rouralo6pa me deixou na mão. Coloquei as roupas pra lavar e fui ler, pra descansar um pouco. De repente escuto um barulho de cachoeira, achei estranho. Fui ver a área de serviço… e estava completamente alagada.

Detalhe em nenhum AP ou até mesmo nas casas por aqui não há tanques ou ralos e raramente nos banheiros há janela, e quando tem janela geralmente em casas. Nota 10 para os arquitetos. rs

Agora imagina! Eu fui pro Lerê… hahahah. A área de serviço, ou melhor, o quartinho de serviço, tem um tamanho… até que bom comparado a muitas outros.Mas economizamos espaço em tudo por lá. A máquina de secar e de lavar ficam uma em cima da outra e me sinto satisfeita, porque aqui a maior parte das máquinas de lavar roupa fica no banheiro.ralo5

Eu praticamente não sei onde fica nada. Sou uma ignorante no meu próprio lar e a cada episódio descubro as ferramentas que tenho. Muitas vezes minhas amigas e amigos sabem mais das coisas aqui em casa que eu. Vergonha prometo que estou mudando isso !!

Lá fui eu pegar um balde, por sorte tem um bem fácil, mas com todos os produtos de limpeza dentro, afinal temos que economizar espaço, esqueceu!?

E fui tirando a água com o pano e jogando no balde, demorei pra caramba pra terminar o serviço, afinal faltou um pequeno detalhe… o ralo… OH! maldito arquiteto da próxima te pego na esquina hahahahah

Mas brincadeiras a parte, só queria registrar que limpando a bagunça pensei em muitas coisas, voltadas as nossas emoções e uma delas foi que a gente precisa ter um „ralo“ para deixar sair o stress, as tristezas e frustrações.

Outras vezesralo3 precisamos que certas coisas sejam quebradas para que sejam renovadas .

Nada dura para sempre e não é porque sempre funcionou bem de um jeito é que vai ficar daquele mesmo modo eternamente. Tudo muda e/ou acaba, até a própria vida. Não é mesmo!?.

Em todas as coisas é preciso reciclar e se a gente não prestar atenção e não cuidar …. a gente se quebra e aí o reparo pode ser bem mais doloroso.

Então quando tudo estiver agitado demais, muito pesado ou sem entusiasmo, procure sair, fazer algo só pra você, que te deixa feliz.

Fica ai minha dica: cuide sempre, todo dia um pouquinho de você… porque senão o balde enche e não tem ralo pra deixar tudo escorrer.ralo4

AH!!! E quando for sair … nunca saia de casa deixando máquinas ligadas, porque elas também falham e quebram.

Beijinhos

Texto: Kely Martins Bauer

Imagens: Internet. Se alguma foto for sua e você deseja que ela seja creditada ou removida, por favor entre em contato. Iremos atender sua solicitação o mais breve possível. Obrigada.

kely Pelo Mundo

Veja também

Comentários

  • Reply
    Paulo Castelo Branco
    2 de julho de 2014 at 7:31 pm

    Femmevolátil, a cada dia mais talentosa. Quero um livro urgente; nem que seja para o Pericot Silva furtar!

    • Reply
      Kely Martins Bauer
      19 de julho de 2014 at 5:49 pm

      Acho que Pericot ficar á feliz com o projeto. Obrigada beijos

  • Reply
    Lucia Castelo Branco.
    2 de julho de 2014 at 8:26 pm

    Aí, Kely, aproveite a sugestão do tio Paulo e prepare um bom livro de crônicas. Já está na hora. Bjs.

  • Reply
    Anônimo
    3 de julho de 2014 at 7:58 pm

    Querida, eu que já estive em seu apartamento, fiquei relembrando e imaginando a cena em cada detalhe de sua narrativa… Tenho que concordar que a visão dos arquitetos é realmente uma crônica a parte. Tirando os fatos, esse é um movimento de inteligibilidade e sabedoria na vida: evitar encher/esvaziar sempre! Beijos

  • Reply
    Daddy
    3 de julho de 2014 at 8:11 pm

    Kely.. o problema nosso foi ter empregada em casa o tempo todo…ficamos mal acostumados..kkkk. De qualquer modo parabéns pelo bom humor… é assim que a vida se torna leve…

  • Reply
    italo rafael
    4 de julho de 2014 at 11:12 pm

    Prima, adorei esta sua percepção de mundo, de vida e isso mostra o tanto você cresceu e pra melhor. Adoro seus textos! Bjos

  • Reply
    Anônimo
    14 de julho de 2014 at 9:18 am

    Muito legal! É exatamente assim…bjs

  • Reply
    Anônimo
    31 de julho de 2014 at 8:19 pm

    Amadurecimento, pé no chão, reconhecimento da realidade do dia a dia, ” nada dura para sempre” é o máximo. Aqui em casa quando um coisa quebra eu digo hoje é o dia dele. Ex. quebrou um prato, hoje é o dia do prato. 2 lições reconhecimento que tudo tem seu tempo útil e desapego. Belo e bem humurado texto. bjs
    Bernadete

  • Deixe um comentário