10 de fevereiro de 2016 Por
0 Em Comportamento/ Frufru feminino/ Reflexões/ Viena

8 gafes que podem ser evitadas

vixi3Quem nunca passou vergonha, daquelas de querer encontrar o primeiro buraco pra se esconder?  Pois é, acho que todo mundo tem sempre um história pra contar das gafes cometidas ao longo da vida. Depois do sufoco de não saber como sair da mancada, a única  coisa que resta é rir da situação delicada e, até mesmo ridícula, provocada por quem fala tudo o que pensa, sem antes pensar no que fala.

Morando em terras estrangeiras, algumas situações acontecem com mais frequência. Então, logo tratei de aprender a palavra que define os deslizes inconvenientes. Geralmente, na Áustria se usa a palavra francesa, faux pas (fôpá), que significa passo em falso.

Conversando com algumas amigas, consegui colecionar algumas situações hilárias e, se você não cometeu nenhuma gafe, não se preocupe, a sua hora vai chegar. Rsvixi

1) A primeira e mais convencional é: achar  que ninguém entende o que você fala – A gente tem mania de achar que, porque mora em outro país, ninguém vai entender a sua conversa. Não bobeie. Além de ter muito brasileiro por aí, há muitos austríacos que falam  e entendem português. Não é incomum ouvir  no metrô o português rolando solto em conversas alheias. Já ouvi muita conversa por aí. Outro dia, estava voltando do trabalho, conversando com um amigo brasileiro, quando uma senhora à nossa frente deu um sorriso, como quem concordava. Notei que ela falava a nossa língua e comecei a conversar. Para minha surpresa, ela era austríaca e falava português muito bem. Então, tome cuidado, nossa língua é bem falada no mundo todo.

2) Nunca pergunte gratuitamente se uma mulher está grávida, especialmente se você não a conhece. Nossa! Esse foi um dos maiores vexames que passei na minha vida. Ainda morando no Brasil, fui a um salão de beleza e, para ser simpática com a cabeleireira, perguntei de quantos meses ela estava grávida. Gente! Ela com uma voz seca, puxou uma mecha do meu cabelo e disse: ” Não estou grávida”. Eu não sabia o que fazer, pedi desculpas e mudei de assunto. Nunca mais perguntei pra ninguém diretamente sobre o assunto. Minha manicure aqui na Áustria já teve 2 filhos e só perguntei quando estavam pra nascer. hahah

3) Outra clássica:  Confundir cliente com vendedora. Aqui você entra nas lojas e quase não encontra vendedora à disposição; é preciso sempre tentar descobrir quem pode te ajudar. Isso porque elas quase nunca estão uniformizadas, e nem usam crachá ou qualquer outro tipo de identificação. Daí, às vezes, confunde mesmo e você chama alguma pessoa que esteja p0r perto, pensando que ela trabalha no lugar. Ledo engano.

nome 1

4) Esquecer o nome da pessoa na hora de apresentar. Meu Deus! Quem nunca? que horrível! Eu sou péssima com isso; troco os nomes. Já esqueci nome de amiga, deu aquele branco desesperador. Graças a Deus aprendi algumas técnicas para me livrar dessa situação constrangedora. Às vezes, dou um passinho pra trás e deixo elas se apresentarem. Por sorte, quem convive comigo sabe dessa minha dificuldade, e sempre me ajuda na hora H.

vixi45) Mostrar fotos no grupo de amigos onde ex estão nas fotos ou ficar comentando sobre o (a)  ex nos eventos- Ok, somos todos adultos, mas é extremamente desagradável quando chega uma garota nova no grupo e alguém começa a contar episódios do passado, especialmente recente, e, pior, resolve mostrar fotos da ex de alguém. Aí, esses dias, salvei uma amiga que iria mostrar fotos de uma viagem que a gente fez há 10 anos. No grupo estavam algumas fotos da ex do cara, de um casal que acabou de casar. Tudo bem que ela está no grupo há 6 anos, mas há certas coisas que a gente pode evitar, não é mesmo?

6) Reencontrando ex-namorado- A vida deu várias voltas e você reencontra um ex- namorado de “mil” anos atrás no ambiente de trabalho (Credo! Não importa há quanto  tempo vocês terminaram, pode ser um mês ou 20 anos) Meu! nada de comentar com as pessoas do seu presente sobre seu passado. O que passou lá atrás deixa pra lá. Isso pode trazer situações complicadas para sua vida atual, além de ser desagradável remexer em situações já adormecidas. Às vezes, você mesma já esqueceu de certas coisas, mas as outras pessoas parecem ter memória de elefante. Cuidado!

baby7) Nunca! Nunca! pergunte o grau de parentesco das pessoas. Segure sua língua e perceba a situação. Um homem mais velho pode estar com uma mulher mais nova ou uma mulher mais velha com um cara mais novo. Então não pergunte: É sua filha? ou é seu filho? Na dúvida, pergunte: é sua mulher ou seu marido? É mais agradável que o contrário.

Outro caso: se o cara mais velho estiver com uma criança no colo nunca pergunte: é sua/seu neta (o)? Pergunte se é filho ou filha. Assim, as chances de passar por um constrangimento diminuem assustadoramente. Na verdade, é melhor não perguntar nada.

vixi2

8) Relacionar maus modos a determinadas profissões- Além de se ser preconceituoso, é deselegante a generalização dos maus comportamentos serem vinculados a determinadas profissões. Certa vez, três colegas de trabalho estavam almoçando, quando um deles resolveu palitar os dentes. Uma das meninas, na hora, criticou a atitude do colega e disse: Fulano, para de palitar os dentes à mesa, isso é coisa de caminhoneiro. No mesmo momento a outra  colega ao lado disse: Ué, meu pai é caminhoneiro !? Qual o problema?. Nossa, que situação constrangedora. O certo, e mais elegante, teria sido se ela tivesse repreendido o amigo, dizendo: fulano não faça isso, pois é falta de educação e desagradável para quem vê. Não é mesmo? Na verdade, também é deseducado chamar a atenção de alguém na frente dos outros. O ideal é repreendê-lo, se tiver intimidade, em outro momento ou então, evitar evitar fazer refeição com gente sem educação. Rs

Bom, espero que tenham gostado. E lembrem-se sempre de pensar antes de falar, pois,  além de te preservar de situações indiscretas, é sinal de maturidade emocional. Nem tudo que a gente pensa deve se falado, mas tudo que a gente fala deve ser pensado. Difícil, mas sigamos tentando ser melhores!

Compartilhe aqui ou por email uma história sua!

Beijos

O conteúdo desse Blog pode ser reproduzido, desde que a fonte http://www.femmevolatil.com seja indicada.

Texto : Kely Martins Bauer

Revisão: Maria Lucia Castelo Branco

Fotos: todas são da internet. Se a foto for sua e você deseja que ela seja creditada ou removida, por favor entre em contato. Iremos atender sua solicitação o mais breve possível. Obrigada

kely Pelo Mundo

Veja também

Comentários

Deixe um comentário